sexta-feira, 10 de julho de 2009

Sapatos: A maior obsessão feminina!


Para as mulheres, em especial, é algo tão íntimo, que é um dos primeiros gestos, que fazemos quando crianças, assim que conseguimos nos manter em posição ereta. Mas queremos nos sentir "grandes", e já colocamos o sapato da mamãe, de preferência de salto. Assim, subimos num pedestal que imediatamente enaltece nossa feminilidade. Aquele sapato "roubado" , ainda que por poucos instantes, nos faz crescer, em todos os sentidos.
Os psicanalistas que se trata de um ritual de "projeção", mas eu me lembro dele como um momento mágico. Todas as fantasias que usávamos para brincar de casinha começavam ali.
Para os adultos, ver uma menina de sapato de salto alto é algo doce e cômico, mas para a menina, representa a entrada em um mundo de aspirações e sonhos. Sentir aquela extremidade liliputiana e gorducha, navegando pelos objetos com que a mamãe leva a si mesma para passear, cria na menina a ilusão de que, em breve, ela também poderá fazer àquelas coisas "de adulto" que, nessa idade, são proibidas.
Sigmund Freud diria que a apropriação infantil do sapato materno é quase uma tentativa de seduzir o pai, o desafio, por parte da criança, de assumir o papel de mãe.
E depois? Depois crescemos de verdade, atingimos a mesma altura da mãe, começamos a distinguir a nossa personalidade, comprando sozinha, o primeiro sapato. Quando crescemos, queremos que os sapatos nos representem. O interessante é que que eles irão nos definir para sempre. Eles denotam a idade, estado de espírito, desejos para os vários momentos da vida e, até mesmo, do dia. O sapato conta tudo sobre a mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário